TV Câmara

Nascimento de Antonieta de Barros e Anita Garibaldi é homenageado no Grande Expediente da Câmara

segunda-feira, 4 Outubro, 2021 - 18:39

O Grande Expediente da Câmara desta segunda-feira (4) foi usado para destacar duas figuras importantes na história de Santa Catarina.

Atendendo ao requerimento 247 de 2021, de autoria do vereador Diácono Ricardo (PSD), a primeira homenagem foi destinada aos 120 anos de nascimento de Antonieta de Barros, marcado no dia 11 de julho.

Durante a homenagem, a professora Jeruse Romão destacou os principais feitos de Antonieta ao longo de sua vida. “Nasceu em 1901, apenas 13 anos depois da abolição da escravatura, sendo ela mesma filha de mãe escravizada, o que é muito significativo. Foi lavadeira, cozinheira, dona de pensão, ativista na luta contra o racismo e uma das mulheres brasileiras a mais ocupar a imprensa no período dela”, destacou a professora, que completou: “Antonieta de Barros compõe o conjunto das três primeiras mulheres no Brasil eleitas deputadas, sendo a primeira deputada da Região Sul, uma região que costuma representar-se com uma outra etnia. Trouxe pautas destinadas à educação, trouxe o dia do professor e o feriado do professor, uma lei que criou o concurso público para o magistério, criou o cargo do diretor, o cargo do inspetor escolar e discutiu a assistência social e o ingresso de crianças na escola. Tornou-se ainda a primeira mulher negra escritora catarinense, quando publicou Farrapo de Ideias, livro que destinou toda a renda à assistência social e à filantropia para cuidar de crianças leprosas”.

A outra homenageada no Grande Expediente da Casa, atendendo ao requerimento 252 também de autoria do vereador Diácono Ricardo, foi Anita Garibaldi - revolucionária conhecida por seu envolvimento direto na Revolução Farroupilha e no processo de unificação da Itália junto com seu marido Giuseppe Garibaldi - que completou 200 anos de nascimento no último dia 30 de agosto.

O convidado para homenagear Anita Garibaldi na Câmara foi o professor Dr. Sérgio Luiz Ferreira, que destacou a força e a coragem de Anita diante do contexto em que viveu. “Anita Garibaldi nasceu no tempo do Reino Unido de Portugal, Brasil e Algarves e faleceu no tempo do império. Foi uma mulher à frente do seu tempo; andava a cavalo, manejava espada e arma de fogo. Lutou pelo seu ideal, amou intensamente Giuseppe Garibaldi, foi sua companheira de luta, mãe de seus filhos e da república italiana, foi uma catarinense valorosa que muito nos orgulha”, disse.

“Para nós é um prazer imenso homenagear mulheres que de forma distinta inseriram seus nomes na história do nosso município, do nosso estado e do nosso País. Uma tinha por arma as letras, livros e a sua intelectualidade, e a outra empunhava espadas, tinha seu amor intrépido e sua coragem abundante”, disse o autor do requerimento.