TV Câmara

Frente Parlamentar dos Direitos das Pessoas com Deficiência irá buscar uma cidade mais acessível

sexta-feira, 23 Abril, 2021 - 16:17

Na tarde da última quinta-feira (22) aconteceu de forma remota a primeira reunião da Frente Parlamentar dos Direitos das Pessoas com Deficiência dentro da atual legislatura. Sua finalidade será propor e debater soluções além de fiscalizar políticas públicas em prol da inclusão das pessoas com deficiência na sociedade dentro do município de Florianópolis.

De acordo com a vereadora Maryanne Mattos (PL), a iniciativa de presidir a Frente veio a partir do seu trabalho na Segurança Pública da cidade, ao ver a falta de acesso das pessoas com deficiência aos serviços públicos. "É uma frente muito importante para que todas as pessoas vivam a cidade. Que a gente possa ter uma cidade acessível, serviços públicos acessíveis, e as pessoas que precisam da acessibilidade participando desse debate", disse a parlamentar.

Thais Becker, mulher cadeirante que integrará a Frente Parlamentar, destacou a importância de se alterar a forma como a sociedade vê a experiência da deficiência. "De modo geral a deficiência é sempre vista a partir de uma perspectiva caritativa. A gente entende que ser uma pessoa com deficiência é algo ruim, um castigo, que ninguém quer para a sua vida", lamentou. Thais Becker também trouxe a falta de política de cuidado às PCD, que na grande maioria dos casos dependem de terceiros para realizarem atividades do cotidiano. "Eu penso que uma grande ação é pensar em como que a gente pode estruturar algo aqui em Florianópolis para que essas pessoas não tenham que necessariamente sair de suas casas e ir para residências inclusivas", sugeriu.

O líder da Associação Fazer Mais, Rafael Coimbra, trouxe a necessidade de se entender o contexto em que a pessoa com deficiência está inserida, dando apoio também às pessoas que as ajudam diariamente. "Se o cuidador não está bem, ele não vai levar a pessoa com deficiência para o atendimento, ele não dá o atendimento para essa pessoa. Temos que olhar a mãe, o irmão, o pai, principalmente neste momento de pandemia em que a família toda está passando por um momento difícil", afirmou.

Como encaminhamento dessa primeira reunião, foi proposto a criação de um canal de comunicação para que seja divulgado as ações realizadas pelas instituições da Assistência Social em todos os âmbitos, bem como ser um espaço de escuta e construção conjunta da pauta das próximas reuniões, analisando quais são os temas mais urgentes para começar a se tratar, a se debater e a conhecer, além de ajudar a fiscalizar espaços, verificar os problemas e colocar sugestões de soluções para a cidade ser cada vez mais inclusiva.

"Eu acho que esse é um primeiro passo para a gente abrir esse debate, abrir esse espaço de escuta para principalmente todos os vereadores e vereadoras, para a gente ouvir e atender as demandas, e fazer política que faz sentido, que vai ser útil, que vai fazer parte da vida das pessoas na sua amplitude", finalizou a vereadora Maryanne Mattos.