Text Resize

-A A +A

Tema

Current Theme: Padrão

AUDIÊNCIA PÚBLICA DEBATE PLANO DECENAL DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE
da6fff9c-c40e-47f1-8356-08df1082262f

A Câmara Municipal sediou, nesta quinta-feira (11/10), o 4º Diálogo Ampliado: “O que o Plano Decenal da Criança e Adolescente tem a ver com a gente?”. O objetivo do encontro, além de apresentar o Plano para a população, é dar continuidade ao processo de diálogo e construção de políticas públicas para crianças e adolescentes da Capital.

O Plano Decenal (2016-2026) tem como foco compartilhar perspectivas e construir um presente e um futuro mais justo, humano e sustentável para as crianças e adolescentes de Florianópolis. A elaboração do Plano começou em 2016, depois da IX Conferência Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente.

O projeto foi organizado a partir de quatro eixos: promoção, proteção e defesa dos direitos humanos; protagonismo e participação; controle social da efetivação dos direitos e gestão da política municipal dos direitos humanos de crianças e adolescentes.

Presidindo o encontro, o vereador Gabrielzinho (PSB), frisou o papel da Câmara em participar da discussão. “Temos que voltar nossos olhares para esse tema e esta Casa deve ser um elo entre a população e os poderes Legislativo e Executivo”.

Autor do requerimento para realização da audiência pública, vereador Professor Felipe (PDT) afirma que “A criança precisa ser pensada, discutida e falada. Este é um debate que não deve ser levantado somente em época eleitoral”.

O vereador Pedrão (PP) reforçou a importância do Plano. “Atualmente, segundo dados, Florianópolis possui 54 mil jovens, e é necessário que um projeto importante como o Plano tenha a execução garantida”.

Segundo o relatório do Instituto Comunitário da Grande Florianópolis (ICOM), de 2016, cerca de 26% da população da capital é formada por crianças e adolescentes e dessas, 1 em cada 7 encontram-se vulneráveis à pobreza.

O vereador Lela (PDT), mesmo licenciado, participou do encontro ressaltando a importância de mobilizar e usar a tecnologia para fazer as audiências chegarem às escolas, onde estão os principais interessados nesse projeto. “É da escola que sairão as lideranças do futuro, eles têm que saber o que está sendo feito e saber que eles têm voz”.

A iniciativa do evento é do Observatório de Inovação Social de Florianópolis, projeto de pesquisa e extensão da Udesc/Esag, em parceria com o Instituto Comunitário da Grande Florianópolis (ICOM) e com o apoio do Conselho Municipal de Direitos da Criança e do Adolescente da capital.

Clique aqui e conheça o observatório

Notícias Relacionadas