TV Câmara

Confira um resumo dos projetos aprovados nesta segunda-feira

terça-feira, 4 Junho, 2019 - 11:20

A sessão desta segunda-feira (3) na Câmara Municipal de Florianópolis (CMF) teve uma série de projetos de destaque aprovados em votação no plenário pelos vereadores. A área de comunicação da CMF separou três que afetam diretamente a sua vida ou o dia a dia na cidade de Florianópolis. Saiba um pouco mais sobre as iniciativas abaixo:

 

Debate sobre vagas de cemitério em Florianópolis

A falta de vagas em cemitérios da Capital foi o tema de dois requerimentos que tramitavam de forma conjunta na Câmara Municipal de Florianópolis nos últimos dias. Eles visam convidar o Secretário Municipal de Meio Ambiente, Planejamento e Desenvolvimento Urbano a comparecer à Câmara para prestar informações sobre os cemitérios municipais, além de pedir, no outro requerimento, a realização de uma reunião ampliada com a presença do Secretário Municipal de Infraestrutura. As duas iniciativas da CMF serão realizadas em um mesmo evento agora, em data a ser definida. Os requerimentos foram apresentados pelos vereadores Marcelo da Intendência (PP) e João da Bega (PSC). Foram aprovados por unanimidade.

 

Pets de rua nos abrigos

Dentro do Projeto de Lei que institui a política de atendimento à população em situação de rua, apresentado pelo Executivo, a vereadora Maria da Graça (MDB) apresentou uma emenda que amplia de 10% para 20% o número de vagas nos abrigos para moradores de rua acompanhados de seus cães de estimação. Tanto o projeto do prefeito como a emenda da parlamentar foram aprovados pelo plenário nesta sessão em segunda votação. Quando sancionada, a nova lei permitirá que os animais de estimação também fiquem abrigados do frio neste inverno que se aproxima.

 

Fios em desuso terão que ser removidos

Em função da alta quantidade de fios elétricos em desuso nas postes das ruas da cidade, a Câmara Municipal de Florianópolis aprovou na tarde um projeto de lei que visa a remoção dos cabos e fiação aérea excedentes por parte das concessionárias e/ou permissionárias que operam ou utilizam a rede aérea nas ruas e avenidas da Capital. A proposta é de autoria do vereador Tiago Silva (MDB), que afirma já ter buscado informações junto à Celesc e uma das necessidades da estatal para realizar essa redução seria a falta de uma legislação municipal.