TV Câmara

Marquito solicita respostas sobre uso da água da Lagoa do Peri

O gabinete do vereador Marquito (PSOL) protocolou duas indicações, solicitando retorno da CASAN e da Prefeitura Municipal sobre o uso da água da Lagoa do Peri, para que sejam tomadas providências urgentes em relação a estiagem, a seca e ao não vazamento da Lagoa do Peri ao Rio Sangradouro, o que coloca em risco todo o ecossistema da Unidade de Conservação da Lagoa do Peri.

"Temos recebido inúmeros pedidos de informações a respeito do que a Prefeitura e a CASAN vem fazendo para evitar a falta de água nas residências, bem como quais as alternativas que o município dispõe neste momento, que possam vir a suprir a falta de água proveniente da redução do volume captado na Lagoa do Peri", afirmou Marquito.

Este fundamental ecossistema pode sofrer sérias alterações, como a mudança de vegetação nas áreas secas, a mortalidade da vida aquática que altera a dinâmica ecológica, a morte do Rio Sangradouro, salinização por diminuição da diferença de potencial entre a água doce e a cunha salina, aumento de cianobactérias e outros organismos tóxicos, assoreamento, acelerando o processo geológico de desaparecimento da lagoa por intervenção humana.

Outras exigências do mandato são as análises de toxinas exaladas por cianobactérias na Estação de Tratamento de Água da Lagoa do Peri, o cumprimento do Termo de Ajustamento de Conduta referente ao Rio Sangradouro. Marquito disse ainda que está dialogando com a CASAN para ampliar o abastecimento oriundo dos mananciais do Continente para as áreas do Sul e Leste da Ilha, diminuindo ou parando a exploração de água da Lagoa do Peri, pelo menos até que a estiagem termine.

 

*A produção das Notícias dos Gabinetes é de responsabilidade do mandato de cada parlamentar. A Comunicação da Câmara Municipal de Florianópolis não responde pelo conteúdo das mesmas. Cada matéria é assinada pelo vereador autor e é de sua inteira responsabilidade.