TV Câmara

Enquete sobre o PLC N°1626/2017 é vítima de votos fraudados

O objetivo dos ataques está vinculado ao PLC dos fogos de artifício

A Câmara de Vereadores de Florianópolis recentemente incluiu o modelo de enquete, como uma das maneiras para o cidadão interagir e conhecer os projetos que circulam na casa legislativa. Uma das primeiras matérias a passar pela novidade foi o Projeto de Lei Complementar de N° 1626/2017, de autoria da Vereadora Maria da Graça, que propõe a proibição de fogos de artifício de alto estampido, para a preservação das pessoas áudios sensíveis: idosos, crianças, autistas, além de animais domésticos e silvestres.

Os votos favoráveis ao PLC mantiveram uma distância esmagadora em relação aos votos contrários, do dia 21 de novembro a 7 de dezembro. Mas nos dias 8 e 9, houve um pico contra o Projeto, despertando a suspeita de anormalidade. Para compreender a situação, foi solicitada pela Vereadora Maria da Graça, uma auditoria a equipe técnica da Câmara de Vereadores, que identificou 4464 votos fraudados, restando apenas 336 válidos, do total de votos contrários.

A fraude foi feita de diversas maneiras: Um dos e-mails tentou votar 1500 vezes, porém não foi contabilizado, por ser apenas permitido o cadastro de um e-mail por voto; Utilizaram e-mails comerciais dos EUA, Inglaterra e Rússia, para prejudicar o PLC a todo custo; Não satisfeitos, tentaram burlar o sistema, com e-mails fake, exemplo: 001 @gmail.com, 0002 @gmail.com e assim sucessivamente.

Os motivos para tal movimento antiético estão sendo cuidadosamente investigados, para futuros esclarecimentos. Mas, a boa notícia é que ficou evidente o desejo dos cidadãos, que contribuíram com 4948 votos a favor do PLC Nº1626/2017, que pretende zelar e respeitar tanto os grupos áudio sensíveis, como permitir as comemorações de maneira saudável, sem perturbar os demais, com brilhantes e moderados fogos de artifício.

Veja o resultado real:

 

*A produção das Notícias dos Gabinetes é de responsabilidade do mandato de cada parlamentar. A Comunicação da Câmara Municipal de Florianópolis não responde pelo conteúdo das mesmas. Cada matéria é assinada pelo vereador autor e é de sua inteira responsabilidade