TV Câmara

Grande Expediente celebra os 100 anos de vida da moradora ilustre do bairro Sambaqui

quinta-feira, 5 Setembro, 2019 - 10:30

O Grande Expediente da sessão desta quarta-feira (04/08) foi destinado para celebrar os 100 anos de vida da senhora Dalva dos Santos, completados no último dia 19 de agosto deste ano. Moradora do bairro Sambaqui, em Florianópolis, Dona Dalva foi casada durante anos com o pescador Raulino Anastácio, “seu Pepeco”, já falecido. Durante seu centenário de vida, a matriarca da família teve 8 filhos, com 11 netos, 18 bisnetos e 2 trinetos.

Com os olhos marejados ela acompanhou a sessão atentamente e ouviu o vereador Afrânio Boppré, propositor da homenagem, convidar a todos a fazer uma viagem no tempo e buscar ter a dimensão da história de uma pessoa que está celebrando um século de vida. Lembrou de fatos marcantes não só dos momentos vividos na época, mas do papel da mulher naquele período. “Dona Dalva nasceu no ano que terminou a Primeira Guerra Mundial. Ano em que no Brasil as mulheres sequer tinham o direito de votar. Vocês sabem o que é isso?  É importante mostrar esse contraste.” 

Lembrar de como era povoada Florianópolis e o quanto ela mudou de lá pra cá. A importância da valorização da cultura da ilha, mas também das pessoas que fizeram parte do crescimento e do desenvolvido dos bairros da cidade. “O bairro Sambaqui para os antigos era a colônia onde se fazia a produção de subsistência da nossa Ilha, aqui se vivia do que se plantava e do que se pescava. Além de homenagear um século de vida, nós também estamos falando do nosso povo trabalhador que constrói e preserva nossa cultura,” enfatizou Afrânio.

Dona Dalva recebeu a homenagem acompanhada de seus familiares. Sua neta Raquel Ferreira agradeceu a Deus em proporcionar esse momento e ter vó com 100 anos. “O segredo de estar com essa idade é que se todo mundo tivesse um pouquinho de Dona Dalva ía ser muito bom. Porque ela é e sempre foi uma pessoa justa, bondosa. Na casa dela ninguém nunca passou fome, quem chegasse lá sempre tinha algo para comer”, afirmou a neta.